PLC 11-2016 profissão de Cuidador regulamentada

O cenário familiar passa por processo de mudanças importantes:

– As mulheres voltadas para o mercado de trabalho tendem a ter menos filhos assim como retardar a maternidade;

– Familiares envolvidos nos cuidados sentem o impacto emocional e físico para atender as demandas de cuidados;

– O envelhecimento populacional;

– O aumento de doenças crônicas e neurológicas;

– Aumento de cirurgias estéticas.

Neste contexto aparece o profissional para auxiliar pessoas em suas rotinas domésticas, conhecido como CUIDADOR.

Quem era o CUIDADOR? Uma pessoa que poderia atuar informalmente: ente familiar e formalmente: remunerado”. Como atua esse profissional? Em domicílio e/ou em Instituições hospitalares, abrigos, creches… ajudando nas atividades diárias da pessoa a ser assistida. A realidade é que este cuidador era confundido com um empregado para serviços gerais, desta forma, não cumpria o papel pelo o qual é designado: ASSISTIR, AUXILIAR e ACOMPANHAR.

Para ser um CUIDADOR é necessário ter maior idade, ensino fundamental completo.

Profissão regulamentada.

Projeto de Lei da Câmara 11/2016

Ementa: Cria e regulamenta as profissões de Cuidador de Pessoa Idosa, Cuidador Infantil, Cuidador de Pessoa com Deficiência e Cuidador de Pessoa com Doença Rara e dá outras providências.

Conquista extremamente importante para os CUIDADORES, mas como qualquer outra profissão, o CUIDADOR deverá cumprir carga horária de estudos para se qualificar e se capacitar para o mercado de trabalho que aumenta a cada dia.

A Bom Cuidar oferece cursos de qualificação para cuidados de pessoas idosas, recém-nascido, doenças crônicas, pós-operatório. Informações: www.bomcuidar.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *